Finanças

Alguns sinais que você está gastando mais do que deveria

Todo mundo sabe que, se tratando de algumas situações, é muito difícil realocar seus gastos. Mas nunca é tarde para colocar em prática e ordenar as finanças.

Geralmente os problemas com o orçamento dificilmente ocorre de um dia para o outro, isso é resultado de diversas decisões erradas sobre como manejar sua renda.

Com base em uma lista do Business Insider, separamos algumas dicas que podem mostrar que a sua vida financeira não está estabilizada do jeito que deveria. São alguns indicativos negativos que mostram o porquê de suas finanças estarem uma confusão. Confira:

1. Orçamento baseado no pagamento bruto
Até mesmo aquela pessoa que ganha um ótimo salário pode acabar caindo nessa falsa sensação de bem estar financeiro. Esse sinal é para aqueles que planejam seus gastos apenas olhando seu pagamento bruto.
É importante que o trabalhador saiba, por exemplo, contabilizar gastos essenciais para sua família e abater impostos para calcular, efetivamente, quanto terá disponível para gastar naquele mês.

2. Despesas excedem a renda
Parece um mantra mais que óbvio: não gaste o que não tem. Mas diversas famílias possuem dificuldades em ter mais dinheiro entrando do que saindo.
Ao listar todos os gastos – desde essenciais até supérfluos – essa soma nunca deve exceder a renda mensal. Caso isso aconteça, o resultado final será sempre um: dívidas.

3. Patrimônio negativo
Contrair uma dívida é o sinal mais claro de que o dinheiro está saindo em quantidades maiores do que está entrando.
Caso esse comportamento se estenda por um período, é possível que cause um patrimônio negativo – que é simplesmente dever mais do que possui. E isso é muito comum entre as famílias brasileiras.

4. Paga o mínimo do cartão de crédito e cai no crédito rotativo
Usar um cartão de crédito para todas ou quase todas as suas compras é perfeitamente aceitável, desde que você possa pagar o saldo integral todo mês. Caso não consiga pagar a fatura, ou simplesmente faça o pagamento mínimo, o saldo restante começará a acumular juros e a crescer exponencialmente. Isso é chamado de crédito rotativo e trás malefícios enormes no final de cada mês.

5. Gastos com moradia excedem 30% da receita após impostos
Para que o orçamento familiar não fique muito comprometido, o ideal é reservar, no máximo, 30% da renda para pagar custos com a moradia, sejam eles aluguel, financiamento ou hipoteca.
Uma pessoa que ganha R$ 10 mil por mês deve reservar R$ 2.500 para pagar gastos com a moradia. Se esse limite for excedido e começar a causar complicações no restante do seu orçamento, pode ser um sinal de que bancar esse tipo de casa ou apartamento, em geral, pode trazer complicações financeiras.

6. Compra para impressionar ou acompanhar amigos
Há muitos casos de pessoas que compram um determinado produto que claramente não precisam, e o fazem apenas para acompanhar aquele amigo endinheirado, ou até mesmo para impressionar parentes.
Nesses casos, essas compras são puramente motivadas pela vontade de impressionar e não pela necessidade em si. É importante que cada pessoa saiba o cenário da sua real situação financeira para não assumir alguma dívida que será difícil pagar apenas por que os amigos podem.

7. Não sobra nada para poupar
Não importa o montante da sua renda, economizar uma parte, mesmo que seja pequenas quantidades, sempre deve fazer parte do planos do que fazer com o salário.
Porém, há pessoas que se convencem de que não há como economizar porque não ganha dinheiro suficiente ou mas é provável que os gastos estejam corroendo tudo.

E então, o que achou dessas dicas? Se gostou, compartilhe com seus amigos.

O que achou desse post?

Maravilhoso
1
Feliz
0
Amei
0
Não gostei
0

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in:Finanças